You are currently viewing Capital de Giro: revenda semijoias com mais segurança
Capital de Giro

Capital de Giro: revenda semijoias com mais segurança

Você sabe o que é o capital de giro? Sabe para que ele serve ou como ele pode ajudar uma revendedora de semijoias a empreender, por exemplo?

A verdade é que para empreender é necessário considerar muitos detalhes.  Por isso, ter um planejamento para o começo do negócio é essencial. E isso inclui dinheiro para investir.

Esse dinheiro destinado ao investimento é o que é conhecido como capital de giro. Confuso? Então acompanhe a explicação da Lu sobre esse tema tão relevante. 

O que é capital de giro?

Capital de giro é todo dinheiro que circula em um empreendimento e que serve para arcar com os seus custos operacionais, permitindo que o negócio funcione. É um capital circulante.

Imagine que esse negócio se baseia na revenda das semijoias da Lu. Esse capital circulante, então, irá pagar todas as contas que te permitem trabalhar e também comprar estoque.

Se você trabalha na sua casa ou em um escritório não importa. O lucro da revenda de semijoias deve arcar com todas despesas necessárias para manter a operação.

Quais contas esse capital circulante paga?

Voltando a operação de revenda de semijoias. Para que esse negócio seja considerada eficiente, o dinheiro da revenda dos acessórios deve cobrir os gastos com:

  • Tributos: Porque todo negócio formalizado deve pagar impostos;
  • Internet: Você pode usar para encontrar clientes ou divulgar o seu estoque;
  • Energia e Água: Necessário para manter o ambiente funcionando;
  • Compra de estoque: Porque é do estoque de semijoias que vem o faturamento;
  • Aluguéis: Do imóvel onde você trabalha ou de qualquer máquina ou software.

Por outro lado, se a revendedora estiver querendo apenas uma renda extra, então leve em conta que o lucro das vendas deve arcar também com os custos de mais estoque.

Para que serve o capital de giro?

Muitas empresas que estão começando precisam de um capital de giro para se manterem operacionais no começo, quando é mais difícil conseguir clientes e faturamento.

Sem esse recursos financeiro, elas provavelmente não conseguiriam manter suas operações. Todavia, tudo depende do tipo de negócio que o empreendedor está gerindo.

O capital circulante pode tanto ser criado a partir do lucro das vendas, como também aportado integralmente como um investimento inicial para começar um negócio.

Capital de giro e revenda de semijoiais

Voltando ao exemplo das semijoias. O capital de giro pode ser útil tanto para a revendedora que quer uma renda extra, como para aquela que quer viver da venda dos itens.

Isso porque calcular o capital de giro junto do investimento inicial na compra dos produtos, ajudará essa revendedora a ter uma maior segurança e rentabilidade.

Com esse dinheiro reservado, a revendedora pode se arriscar mais e ter um estoque de itens ainda mais variado para oferecer as suas clientes.

Viu a importância do capital de giro? Claro que, no caso de semijoias, também é importante considerar a qualidade dos itens, algo que pode ser visto nos produtos da Lu Acessórios.

Tipos de capital circulante

Para concluir, é interessante entender que o conceito de capital de giro, ou capital circulante, pode ser visto de outras formas dependendo do contexto. Veja a seguir:

  • Negativo: Quando um empreendimento gasta mais do que recebe, normal em momentos iniciais ou de expansão dos negócios;
  • Positivo: O ideal, pois significa que a operação da empresa está recebendo mais dinheiro do que gastando;
  • Líquido: Todos os recursos financeiros os quais o empreendimento se dispõe de forma imediata, o que desconsidera os bens.

Agora conta pra Lu, empreendedora! Aprendeu o que é capital de giro? Então venha conhecer a nossa nova coleção, a WinterTime Collection e comece a empreender com mais segurança faturando mais.

Deixe um comentário